O mix de marketing para empresas é composto por produto, preço, local e promoção de 4 Ps. O preço está diretamente relacionado ao resultado final de qualquer negócio. A lucratividade do produto é necessária para operação futura da empresa. A estratégia de preços deve comunicar ao cliente o valor que a empresa está fornecendo.

Existem inúmeros desafios relacionados a preços no mercado para empresas. Além disso, com o advento da conscientização dos clientes da Internet sobre informações sobre preços, melhoramos. Sites como Priceline e eBay estão incentivando o cliente a indicar o preço de seus produtos e serviços.

A estratégia de preços é de natureza dinâmica e deve refletir a mudança de condição na concorrência e no mercado. As estratégias gerais de preços seguem o modelo de seis etapas:

Etapa 1: o preço pode facilitar a consecução dos objetivos de posicionamento da empresa. Se a empresa estiver enfrentando uma concorrência acirrada ou com excesso de capacidade, o preço será definido levando em consideração o custo variável e parte do custo fixo. Essa estratégia é de curto prazo na natureza.

Se a empresa está ansiosa para maximizar o lucro, ela estabelece preços mais altos considerando a concorrência e o custo. Essa estratégia corre o risco de encontrar problemas com consumidores ou questões legais. Se a empresa está ansiosa para melhorar e maximizar a participação no mercado, ela estabelecerá um preço mais baixo para gerar o volume máximo.

As empresas estão ansiosas para introduzir novas tecnologias e produtos revolucionários que visam definir o preço de desnatação do mercado.
Etapa 2: a lei da economia diz que, em todos os níveis de preços, há uma demanda definida pelo produto. No entanto, essa lei varia de acordo com a natureza do produto, por exemplo, a demanda por commodities cairá com o aumento do preço e, por luxo, a boa demanda aumentará com o aumento dos preços.

As empresas precisam traçar a curva de demanda em relação ao preço para entender a sensibilidade do preço. Essa curva de demanda pode ser estimada usando métodos estatísticos, analisando dados históricos ou realizando experimentos relacionados a preços para entender o que os clientes estão dispostos a pagar ou por meio de pesquisa de mercado e colocando a pergunta diretamente ao cliente.

Etapa 3: as empresas precisam gerenciar os custos para ficar com uma margem de lucro respeitável. As empresas precisam estabelecer um nível de produção no qual o custo fixo e variável possa ser mantido. Geralmente, observa-se que o aumento do nível de produção diminui o custo por unidade, devido ao efeito da curva de aprendizado resultante da experiência. O custeio baseado em atividades está ganhando destaque, a fim de alocar o custo corretamente, o que ajuda na estimativa do lucro corretamente. Outra maneira de definir os custos é através do custo-alvo, que ficou famoso pelas empresas japonesas. Nas empresas de custeio alvo, defina o nível de preço e lucro. Depois disso, eles se concentram no custo para manter o nível de lucro.
Etapa 4: as empresas precisam prestar atenção especial ao que a concorrência está fazendo com relação ao preço, custo e oferta promocional. As empresas precisam estar cientes de quanto os concorrentes podem variar seu preço em relação ao preço estabelecido pela empresa.

Etapa 5: existem vários métodos usados ​​para definir o preço. O mais comum é o método de marcação em que o preço é definido no nível de lucro desejado. O método de preço de retorno desejado fala sobre a definição de preço com base no retorno do investimento definido pela empresa. O método de precificação de valor percebido fala sobre a definição de preço com base no valor percebido no preço ao consumidor e na capacidade das empresas de entregar esse valor.

No método de precificação de valor, as empresas cobram preços mais baixos por produtos de alta qualidade de clientes fiéis. Este método é geralmente visto no super mercado. Os preços de tipo de leilão, preço de tarifa inicial e preço de grupo são outros métodos de preço.
Etapa 6: seguindo as cinco etapas acima, as empresas agora podem fazer a escolha final do preço. Esse preço final é definido considerando a percepção do consumidor em relação à qualidade e ao produto. O posicionamento de acordo com a campanha de marketing e publicidade também determina o preço final.

Os preços devem se adaptar a fatores como localização geográfica, segmento de mercado e condições econômicas. As empresas devem permanecer flexíveis em relação à política de preços e mudar de acordo com a dinâmica do mercado. As empresas também não devem reagir cegamente à mudança de preço pela concorrência, mas devem se concentrar na análise dos motivos subjacentes.